Assassinado violentamente o Presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santana do Maranhão

foto

O Movimento Sindical Rural do Maranhão está de luto com o assassinato perverso do trabalhador rural Raimundo Ribeiro, presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santana do Maranhão. O corpo de Raimundo Ribeiro foi encontrado na estrada que liga Santana do Maranhão a São Bernardo. Ele costumava viajar entre os dois municípios em uma moto de sua propriedade, mas é desconhecido de que viesse sofrendo alguma ameaça por questões de conflitos de terras ou de outra ordem. O seu corpo foi encontrado com muitas marcas de violência na cabeça, os dois braços estavam quebrados e há suspeitas de que um veículo tenha passado por cima dele. Aparentemente a moto não apresentava sinais de colisão com outro veículo, além de que a sua mochila, seus pertences pessoais e dinheiro não foram violados, o que afasta a possibilidade de que tenha sido vítima de assaltantes. O presidente da Fetaema, Francisco de Jesus Silva, o Chico Miguel esteve em Santana do Maranhão, conversou com o delegado de polícia do município e pediu cautela aos trabalhadores e trabalhadoras rurais, deixando bem claro que necessário se torna dar um crédito as autoridades policiais para que sejam adotadas investigações urgentes e com respostas imediatas. Caso as respostas não venham, com certeza o Movimento Sindical Rural adotará manifestações públicas e cobranças de providências, acentuou o dirigente da Fetaema. A líder rural Maria Lúcia Vieira dos Santos, Secretária de Politica Agrária da Fetaema, se encontra em Santana do Maranhão com várias lideranças do polo sindical e advogados da Fetaema, que estão prestando solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras rurais e acompanhando as investigações. As primeiras suspeitas revelam que o crime foi premeditado e que há desconfiança de que a vítima teria conhecido um dos autores, o que acabou determinado uma violência mais acentuada ou tenha sido uma ordem dos mandantes de crimes de encomenda. São hipóteses, que têm causado a indignação de trabalhadores e trabalhadoras rurais dos municípios da área. O clima de revolta é muito grande e problemas de ordens maiores poderão surgir. A preocupação de Chico Miguel, presidente da Fetaema, relatada ontem aqui no blog, é que com a proximidade das eleições, os conflitos agrários e a truculência de políticos, grileiros, latifundiários e empresários do agronegócio contra trabalhadores e trabalhadoras rurais é um fato. O pior é que as autoridades policiais sempre evitam apurar os fatos, o que acaba gerando problemas maiores.  O assassinato foi comunicado a Contag e ao bispo Dom EnemézioLazzaris, da Diocese de Balsas e presidente nacional da Comissão Pastoral da Terra.

Blog: O Quarto Poder

Anúncios