Trauma de Campina Grande atende o dobro da capacidade, diz relatório. ALPB vai traçar panorama dos serviços de saúde no estado. CRM diz que todos os setores do hospital estão superlotados. 

Atendimento no Hospital de Trauma de Campina Grande (Foto: Divulgação/Trauma-CG)

Uma comissão da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) visitou nesta quinta-feira (14) o Hospital de Trauma de Campina Grande, encontrando a unidade operando com o dobro de sua capacidade. Segundo o diretor de fiscalização do CRM, Eurípedes Mendonça, o relatório da superlotação será encaminhado à ALPB e à direção do hospital. A unidade atende atualmente cerca de oito mil pacientes por mês.

O diretor administrativo do Trauma de Campina Grande informou que “faz parte da atribuição do poder legislativo conhecer as obras do estado e seu  funcionamento, é uma caravana bem-vinda e é uma oportunidade ímpar para a gestão do hospital mostrar aos membros do legislativo a estrutura física do hospital e seu funcionamento. É importante porque foi uma visita inesperada que encontrou o hospital em seu funcionamento normal”, disse Geraldo Medeiros.

A Comissão de Saúde, Saneamento, Assistência Social, Segurança Alimentar e Nutricional da ALPB é presidida pelo deputado estadual Vituriano de Abreu. Segundo ele, o relatório da comissão será encaminhado aos governos estadual e federal. De acordo com o diretor do CRM-PB, Eurípedes Mendonça, o Hospital de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes está superlotado e funcionando com o dobro de sua capacidade em todas as áreas.

“Toda a urgência e emergência está funcionando com mais que o dobro do normal, a exemplo da área vermelha onde tem sete leitos e 17 pacientes. O paciente ali deve passar no máximo 30 minutos e encontramos pessoas internadas há 33 dias, o que não pode acontecer e existe porque a UTI estava lotada, com todos os 10 leitos ocupados”, explicou o médico.

“Apesar disso, há uma boa assistência médica e de enfermagem, não amontoados de pacientes sem poder circular. Há uma boa triagem e é uma situação diferente, mesmo com uma média de atendimentos superior ao número de leitos”, concluiu Eurípedes Mendonça.

O relatório do CRM-PB será concluído e encaminhado na próxima semana. Segundo a ALPB, a visita aconteceu após solicitações de ajuda encaminhadas à casa legislativa por usuários da saúde pública, com queixas da má qualidade da prestação dos serviços. Os deputados pretendem visitar hospitais, clínicas e unidades de saúde de todas as regiões da Paraíba para traçar um panorama dos serviços prestados no estado.

G1 Paraíba

(Foto: Ascom/Trauma-CG)

Anúncios