Após tiroteio de Sandy Hook, Estado dos EUA aprova professores armados em escolas

 

Massacre na escola primária Sandy Hook

15.fev.2013 – O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, abraça Sarah Davino (esquerda) e Maria Davino (direita), a quem ele entregou a “Medalha Presidencial para Cidadãos” às seis professoras mortas na escola primária em Newtown (Connecticut) em dezembro do ano passado, no Salão Leste da Casa Branca, em Washington, nesta quinta-feira (15) Jonathan Ernst/Reuters.
O governador do Estado de Dakota do Sul (EUA), Dennis Daugaard, sancionou nesta sexta-feira (8) uma lei estadual que permite a professores portarem armas dentro da sala de aula, segundo informou o jornal “The New York Times”.
Apesar de outros Estados americanos terem leis sobre porte de arma que tornam possível a um professor andar armado, acredita-se que a Dakota do Sul seja o primeiro dos 50 Estados dos EUA a ter uma lei que menciona especificamente a permissão, diz a publicação.
Após o ataque na escola primária de Sandy Hook –quando um atirador matou 26 pessoas, entre elas 20 crianças, no Estado de Connecticut, em dezembro passado– ao menos 20 Estados propuseram leis semelhantes, segundo o jornal.
Apoiadores da nova lei argumentam que Dakota do Sul é um Estado rural no qual algumas escolas estão a quilômetros dos serviços de emergência.
Críticos da lei, entre eles associações de professores locais, dizem que esta é uma medida apressada que não torna as escolas mais seguras.
A lei sancionada esta sexta-feira diz que as escolas podem escolher um funcionário, um segurança profissional ou um voluntário para servir como vigilante que poderá andar armado na escola. No entanto, a lei não obriga que esta medida seja tomada. Aqueles escolhidos para a função deverão passar pelo treinamento e exigências legais para porte de arma no Estado.

 .
.
UOL
Anúncios