O nome do Rosa: CNBB indica candidato ao Supremo.

O presidente da Confederação [sic] Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Raymundo Damasceno, tenta convencer a presidente Dilma Rousseff a indicar o presidente do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, Feu Rosa, ao Supremo Tribunal Federal. O cardeal entregou pessoalmente a Dilma o currículo do capixaba e uma carta de recomendação.

Nos anos 90, Feu Rosa deflagrou uma guerra contra os corruptos de seu estado. Vinculado a movimentos de direitos humanos, ele conta também com o lobby do governador Renato Casagrande (PMDB) e dos senadores capixabas. Próximo da Igreja, o secretário-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, endossou o pleito. Não é a primeira vez que a CNBB se movimenta dessa forma.

Em 2009, apoiou com sucesso a indicação de José Dias Toffoli [nota do Fratres: antigo advogado do PT e sub-chefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil na gestão José Dirceu. Em 2009, sua indicação foi defendida publicamente pelo então secretário da CNBB, Dom Dimas Lara Barbosa; o irmão do ministro, Padre José Carlos Toffoli, foi secretário da CNBB]. Feu Rosa não se pronunciou.

 

Por Felipe Patury – Época

Anúncios