Acusado de matar professora a tiros em Itaporanga será julgado no próximo dia 12. Confira!

Um crime brutal próximo do julgamento. Está agendado para o dia 12 de dezembro o júri do vigilante Francisco Martins Félix Filho, acusado de matar a tiros a professora Auridélia Inácio de Farias, de 33 anos, que era sua ex-namorada.
O crime ocorreu no final da tarde de um domingo, 26 de fevereiro deste ano, quando a professora, que era de Santa Inês, retornava para seu município, depois de fazer provas de um concurso público em Itaporanga.
A mulher estava em uma moto com o atual namorado, e retornava pela rodovia PB-386. O casal foi perseguido durante vários quilômetros pelo acusado, que executou a professora com dois tiros de revólver no momento que ela caiu da motocicleta, mas seu acompanhante conseguiu escapar da fúria do homicida, que foi preso em flagrante horas depois.
O réu Francisco Martins é natural de Boa Ventura, onde também residia, mas trabalhava como vigilante em uma empresa de Itaporanga. O crime foi motivado por ciúmes: ele nunca aceitou o fim do namoro com a professora, que era mãe de dois filhos de um relacionamento anterior e residia na zona rural de Santa Inês.
O júri, realizado em sessão extraordinária em função do réu está preso, será presidido pela juíza Andréa Galdino, tendo na acusação a promotora Jamille Cavalcanti. O réu será defendido por um defensor público.
Folha do Vale
Anúncios