Brasil vence Espanha na prorrogação é hepta no Futsal

A seleção brasileira de futsal sagrou-se neste domingo campeã mundial pela sétima vez em sua história – quinta vez em campeonatos organizados pela Fifa – ao vencer a Espanha por 3 a 2 na prorrogação da final do Mundial disputado na Tailândia.

O jogo foi eletrizante e só foi decidido a 19 segundos do fim, com um gol marcado por Neto, que acabou sendo eleito o melhor jogador do torneio.

Neto já tinha anotado o primeiro gol brasileiro, abrindo o placar aos 5 minutos do segundo tempo, Jordi Torras e Jesús Aicardo chegaram a virar para os espanhóis com gols marcados aos 10 e aos 11, enquanto Falcão deixou tudo igual aos 16, levando o jogo para a prorrogação.

“Posso dizer que foi a final dos sonhos. Isso demonstra mais uma vez que no futsal, é preciso acreditar até o último segundo”, comemorou o técnico do Brasil, Marcos Sorato.

A partida começou com as duas equipes analisando o adversário e calculando suas jogadas, com o Brasil no domínio da bola, mas sem criar perigo.

A primeira grande chance chegou aos 6 minutos, com um chute de longe de Sergio Lozano que levou perigo ao gol brasileiro. A partir deste momento, a Espanha se livrou do domínio brasileiro, e foi superior ao rival.

O jogo seguia pelo mesmo caminho no início do segundo tempo, até que, aos 24 minutos, Rafael disparou com grande potência e o goleiro espanhol Juanjo defendeu, no que foi a primeira grande chance brasileira no jogo.

Após um escanteio, Neto chegou de fora da área e, com um chute cruzado, não deu chances ao goleiro espanhol, abrindo o placar aos 5 minutos da segunda etapa.

Depois do gol brasileiro, a partida entrou em uma fase de contínuas interrupções e pouco futebol, para o desespero dos espanhóis, que corriam atrás do placar.

No entanto, o empate da ‘Fúria’ veio cinco minutos depois, com um gol de Jordi Torras, que aproveitou um rebote e lançou a bola para as redes do brasileiro Tiago.

Logo no minuto seguinte, Jesús Aicardo soltou uma bomba que desviou em um zagueiro, enganando Tiago e virando a partida a favor da Espanha.

Torras poderia ter decidido o jogo aos 16, quando chutou no travessão, mas Falcão, o herói brasileiro na virada sobre a Argentina nas quartas de final, deixou tudo igual poucos segundos depois com um lindo chute no ângulo, levando o jogo para a prorrogação.

No tempo extra, as duas seleções mostravam nervosismo, sobretudo a Espanha, que terminou a partida com cinco faltas, fazendo com que qualquer infração se convertesse em tiro livre sem barreira.

As duas equipes tiveram algumas chances de desempatar o jogo, mas os goleiros Tiago e Juanjo fizeram grandes defesas, deixando o final ainda mais dramático.

Faltando um minuto e meio para o fim da prorrogação, o Brasil teve uma ótima chance de decidir a partida com um tiro livre direto, mas Juanjo parou o chute lançado por Rodrigo.

No entanto, a 19 segundos do apito final, o goleiro espanhol nada pôde fazer para deter o chute de Neto, que balançou as redes, decretando o hepta da seleção.

“Lutamos até o fim e sempre acreditamos na vitória, até quando a Espanha chegou à virada. Acho que a partida contra a Argentina foi uma boa lição. Nunca deixei de confiar na capacidade dos meus jogadores”, afirmou Marcos Sorato depois da partida.

Já o técnico espanhol Venancio López lamentou o fato da sua equipe não ter conseguido segurar o resultado depois da virada que conseguiu no segundo tempo.

“Estávamos vencendo por 2 a 1 e poderíamos ter ampliado esta vantagem com uma cobrança de falta, mas eles empataram na jogada seguite, o que acabou sendo decisivo”, comentou o treinador.

Com esta vitória, o Brasil repete o título conquistado em casa há quatro anos se firma como a grande potência do futsal, ao ter vencido cinco dos sete Mundiais organizados pela Fifa disputados até agora (no total, o Brasil acumula sete títulos em mundiais de futsal). A Espanha, por sua vez, ganhou os outros dois campeonatos.

Na disputa pela terceira posição, a Itália venceu a Colômbia por 3 a 0.

FONTE: TERRA

Anúncios