Irmã do atacante Hulk é sequestrada

Angélica Vieira, 22 anos, está desaparecida e sequestradores ainda não fizeram contato com a PM de Campina Grande.|

facebook / reprodução internet   facebook / reprodução internet A polícia da Paraíba não tinha informações, até as 22h40 desta segunda-feira, sobre o paradeiro da irmã mais nova do atacante Hulk, da Seleção Brasileira. Angélica Aparecida Vieira, de 22 anos, foi sequestrada por volta das 14h, quando estava em frente a um restaurante em Campina Grande, terra natal do jogador e de toda a família dele, que reside no interior paraibano. Apesar da intensa movimentação na casa dos pais do jogador durante todo o dia, nenhum familiar do atleta quis conversar com a imprensa. O atacante foi o atleta mais caro do mundo na última janela de transferências no futebol europeu, custando R$ 143 milhões ao Zenit, da Rússia. Tal fato pode ter chamado a atenção dos bandidos.
No momento do sequestro, Angélica estava sozinha dentro do carro, estacionado em frente a um restaurante, no bairro do Catolé. Nutricionista, a irmã de Hulk tinha ido ao local em companhia do gerente do restaurante em que trabalha. Quando o gerente Hélio Pereira da Silva saiu do veículo e se ausentou por alguns instantes, Angélica foi abordada por homens armados que a retiraram do carro sob a mira de armas.Ao tomar conhecimento do sequestro, Hélio entrou em estado de choque e precisou ser levado para o Hospital Pedro I, onde passou por exames, foi medicado e posteriormente liberado. As polícias Civil e Militar da cidade de Campina Grande estão mobilizadas para localizar a irmã do jogador. Até a noite de ontem, porém, a assessoria da PM mantinha a informação que os sequestradores ainda não haviam entrado em contato com a família para tratar do possível resgaste.

À distância

O delegado titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Campina Grande, Henry Fábio, está investigando o caso. O pai de Hulk e alguns seguranças da acompanham com a polícia a busca aos sequestradores. De acordo com José Alberto Costa, responsável por uma escolinha de futebol que pertence a Hulk, o atleta já está sabendo do caso e acompanha tudo à distância, direto de São Petersburgo, na Rússia, onde defende o Zenit. A maré para o atacante, inclusive, não anda boa. Na última sexta-feira, ele se machucou durante a 14ª rodada do Campeonato Russo, na vitória de 2 a 1 do seu time sobre o Rostov.

O bairro de Catolé, onde ocorreu o sequestro, é um dos mais nobres de Campina Grande, cidade que tem em torno de 400 mil habitantes. Catolé abriga shoppings, vários restaurantes e o Estádio Amigão. Neste mesmo bairro, inclusive, fica a sede da Fundação Hulk, projeto do atacante para dar oportunidade a crianças carentes através do futebol.

FONTE: SUPER ESPORTE

Anúncios