Padilha diz que Upa de CG e outras 17 em construção irão resolver o problema de falta de vagas em hospitais

O Ministro aprovou a obra dizendo que ela segue o padrão de qualidade estabelecido pelo Ministério da Saúde e pode ter verba dobrada nos próximos meses

O Ministro da Saúde, Alexadre Padilha, declarou que com a inauguração da Unidade de Pronto- Atendimento (UPA) ocorrida neste sábado, 12, em Campina Grande, mais a finalização de outras 17 atualmente em construção  na Paraíba, o problema de superlotação e falta de vagas em hospitais será resolvido ou pelo menos atenuado na região.

Ele explicou que um estudo recente demonstrou que onde as UPAS funcionam, a cada cem pessoas que precisariam ir a um hospital, 97 puderam ser atendidas no local . “Além de melhorar a vida de quem mora perto de uma UPA, melhora também o atendimento em toda a cidade, porque se dessas cem, 97 ficam nas UPAs, isso reduz as filas nos grandes hospitais”.

O Ministro aprovou a obra dizendo que ela segue o padrão de qualidade estabelecido pelo Ministério da Saúde em todos os detalhes. “Estou muito impressionado”, declarou dizendo ainda que a cada dois meses o MS fará uma avaliação no atendimento para garantir que a qualidade dos serviços sejam mantidas e que caso isso aconteça, a unidade pode ter sua verba dobrada. “Temos uma parceria com Veneziano desde o presidente Lula, mas eu como médico estou mais feliz no dia de hoje por inaugurar uma obra com um padrão desses e que vai salvar vidas. É o melhor presente do dia das mães, pois vai salvar vidas de mães e crianças em Campina Grande”, finalizou.

A nova Unidade terá a capacidade para 450 atendimentos diários e uma cobertura populacional de 300 mil habitantes. A UPA de Campina Grande é de porte 3 e será a primeira do Estado da Paraíba com esta estrutura, que inclui uma área total de aproximadamente 5,5 mil m² e 1,7 mil m² de área construída.

A estrutura da UPA é composta por 20 leitos, 6 salas de exames, 2 salas para classificação de risco, 2 salas de urgência, recepções, DML (Depósito de Material de Limpeza), depósito de macas, CAF (Central de Abastecimento Farmacêutico), farmácia, refeitório dos funcionários, copa para pacientes, repousos masculino e feminino, vestiários masculino e feminino, guarda-lixo, posto policial, almoxarifado, banheiros masculino e feminino e banheiros para portadores de deficiência.

A UPA de Campina Grande, que funcionará 24 horas por dia, sete dias por semana, com seis médicos plantonistas, também terá salas para atendimento social, odontologia, sutura e curativos, gesso, raios x, aplicação de medicação e reidratação, eletrocardiografia, inalação coletiva, urgência e estabilização, higienização, roupa limpa, roupa suja, utilidades, esterilização e estocagem, coleta, esterilização e lavagem, estar para os funcionários e reuniões.

Monica Melo
WSCOM Online

About these ads