QUAIS REGIÕES DERAM MAIS VOTOS A DILMA?

Dilma recebeu mais votos no Sul e Sudeste do que no Nordeste e Norte; Confira gráfico

Apesar de toda a celéuma onde vários militantes tucanos apontaram o Nordeste como principal fator para a eleição de Dilma Rousseff, dados divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por região apontam que o Sudeste elegeu a candidata. Os votos do Sudeste e do Sul dados a candidata petista ultrapassam os votos recebidos pela candidata no Nordeste e no Norte.

Os votos do Nordeste e Norte somados para Dilma foram 24.569.880, enquanto que os votos do Sudeste para a petista chegam a 26.627.802. Todavia em termos de região isolada o Nordeste realmente deu a maior votação a candidata com 20.176.579. Enquanto o Sudeste foi a região que deu mais votos a Aécio, com 25.470.265.

A Bahia garantiu à candidata Dilma Rousseff (PT) sua maior vantagem em votos totais sobre o adversário Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial. No estado, a petista teve quase 3 milhões de votos a mais do que o tucano. Ela alcançou 5.059.228, contra 2.151.922 do tucano.

Saldo de votos

O segundo maior saldo de votos a favor de Dilma aconteceu no Ceará, onde ela superou o rival por 2,4 milhões de votos: 3.522.225 a  1.067.096. Em Pernambuco, Dilma ganhou por mais de 1,9 milhão de votos. A petista alcançou 3.438.165 votos, e o tucano, 1.459.266.

Aécio, por sua vez, conseguiu sua vitória mais folgada em São Paulo, onde conseguiu uma vantagem sobre Dilma de quase 7 milhões de votos. Ele terminou com 15.296.289 votos, contra 8.488.383 da petista. O Paraná aparece na sequência, onde Aécio liderou com 1,3 milhão de votos a mais: 3.765.025 a 2.408.740.

Regiões
A vitória folgada obtida no Nordeste foi decisiva para a reeleição de Dilma Rousseff (PT). Nos nove estados da região, ela teve 20.176.579 votos, contra 7.967.846 do tucano, uma diferença a favor da petista de 12.208.733 votos.

Dilma também ganhou no Norte, onde superou Aécio por mais de 1 milhão de votos: a petista obteve 4.393.301 votos nos sete estados nortistas, e o tucano, 3.376.148.

regiões

O candidato do PSDB, por sua vez, ganhou nas demais regiões. Seu melhor desempenho foi no Sudeste, onde teve 5,6 milhões de votos a mais do que Dilma. Aécio somou 25.470.265 votos nos quatro estados da região, contra 19.867.894 da petista.

No Sul, o tucano abriu mais de 2,9 milhões de votos – teve 9.686.559 contra 6.759.908 da petista. No Centro-Oeste, sua vantagem foi de pouco mais de 1 milhão – Aécio alcançou 4.388.594, e Dilma, 3.254.304.

Redação com informações do G1

ZÉ BENTO REASSUME O CARGO DE PREFEITO DA CIDADE DE SOLEDADE-PB

Zé Bento chega a cidade com documento que lhe devolve o mandato

O município de Soledade está em festa nesta quinta -feira (30), uma vez que o Tribunal Regional da Paraíba (TRE) acabou de entregar ao prefeito Zé Bento (PT) o documento que o autoriza a reassumir a prefeitura de Soledade. O prefeito concedeu entrevista por telefone a Soledade FM ainda há pouco e anunciou que chegará a cidade às17:30h onde na fentre do prédio da Unidade de Saúde da Famíla do bairro do Alto São José que se encontra com obras paralisadas, fará seu primeiro pronunciamento após o afastamento do cargo.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através de seu presidente Dias Tóffoli havia comunicado na última segunda-feira (27) ao Tribunal Regional da Paraíba (TRE) a decisão contida no acórdão proferido no Agr-Respe de número 473-71/PB que anula definitivamente as cassações de Zé Bento (PT) e Fabiana Gouveia (PMDB), prefeito e vice, respectivamente, eleitos no município de Soledade nas eleições de 2012.

Desta forma, após ser decorrido mais de um ano de injustiça praticada e de danos causados aos dois políticos, bem como, aos seus assessores, ao grupo político que ambos fazem parte e a comunidade em geral, Zé Bento e Fabiana podem reassumir seus respectivos cargos frente à prefeitura de Soledade que vinha enfrentando a maior instabilidade administrativa de sua história.

Desta forma, o prefeito e o vice atual, Flavinho Aureliano (PTN) e Beto de Manoca (PSB), respectivamente, perdem os cargos, conquistados através de eleição suplementar realizada em 1º de setembro de 2013.

Veja com o grifo nosso a parte da comunicação do presidente do TSE ao TRE-PB

“Nos termos do art. 257, parágrafo único, do Código Eleitoral, os recursos eleitorais não possuem efeito suspensivo e, em regra, a execução do acórdão deve ser feita imediatamente. 

No caso vertente, verifica-se que foi publicado, nesta data, o acórdão proferido por esta Corte nos autos do AgR-Respe nº 473-71/PB, no qual foi afastada a penalidade de cassação dos diplomas outorgados a José Bento Leite do Nascimento e Fabiana Barros Gouveia de Oliveira, Prefeito e Vice-prefeita do Município de Soledade/PB, eleitos no pleito de 2012.

Ante o exposto, determino a comunicação da decisão proferida por esta Corte ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, para as providências que entender cabíveis, com cópia do respectivo acórdão”.

MATÉRIA: SOLEDADE NOTÍCIAS

FOTO DO DOCUMENTO: FACEBOOK DEP. LUIZ COUTO

ZÉ BENTO PODE VOLTAR AO CARGO DE PREFEITO DE SOLEDADE-PB

TRE recebe decisão e Zé Bento volta a administrar o município de Soledade-pb


Flavinho (PTN) e Beto de Manoca (PSB) serão automaticamente afastados dos cargos de prefeito e vice.
Após um período de grande insegurança jurídica e administrativa no município de Soledade, o prefeito Zé Bento (PT) e a sua vice Fabiana Gouveia (PMDB) definitivamente voltarão a assumir a gestão municipal após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) haver encaminhado nesta quarta-feira (29) ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a decisão do Acórdão que devolve os cargos aos dois políticos eleitos em 2012.
Por volta das 17 horas de hoje, o presidente do TRE, Saulo Benevides através de seu gabinete, tomou conhecimento da decisão e certamente quando estiver nesta quinta-feira (30) na sede da corte eleitoral regional deverá informar ao Juiz da Comarca de Soledade para dar-se os efeitos necessários contidos na decisão, ou seja, a retomada imediata dos cargos. A partir deste comunicado, os gestores que foram eleitos em um pleito suplementar realizado há cerca de um ano, Flavinho (PTN) e Beto de Manoca (PSB) serão automaticamente afastados dos cargos de prefeito e vice.
Foto da convenção partidária realizada em junho de 2012
Comício de campanha setembro de 2012.
 
Entenda o caso
O prefeito Zé Bento (PT) e a vice-prefeita Fabiana Gouveia (PMDB), haviam tido os mandatos cassados pelo TRE, sob a alegação de conduta vedada, após o prefeito e candidato à reeleição Zé Bento, assistir uma partida de futebol que ocorria em comemoração ao aniversário da cidade de Soledade.
Com estes atos posteriores a publicação do Acórdão do Tribunal Superior Eleitoral, a novela sobre quem seria o prefeito definitivo em Soledade, chega ao fim.
O TRE determinou a realização de eleição suplementar em setembro de 2013 e o advogado Flávio Aureliano (PTN), que venceu a eleição vinha administrando a prefeitura há pouco mais de um ano, sob uma gestão polêmica e muito questionada. Flavinho acreditava e propagava que ficaria no cargo até o fim do mandato.
Sob a persistência do ex-prefeito Ivanildo Gouveia (PR), e dos advogados que acompanharam o caso, que pregavam o retorno de Zé Bento e Fabiana, estes sempre acreditando na inocência de ambos, eram questionados por diversas pessoas, inclusive da área jurídica. Esta decisão do Tribunal Superior Eleitoral, consolida a crença do ex-gestor, bem como, daqueles que acreditavam na fumaça do bom direito (fumus boni iuris).
Foto da diplomação
Foto do discurso de posse na Câmara de Vereadores.
Ladeado pela esposa e 1ª dama, Etiene Borba
 
PadreJoão Batista (amigo do prefeito) em solenidade realizada no pátio do Centro Administrativo
Prefeito Zé Bento (PT) e a vice-prefeita Fabiana Gouveia (PMDB)

Justiça sendo feita em Soledade: TSE afasta penalidade de cassação de Zé Bento e Fabiana

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através de seu presidente Dias Tóffoli comunicou na última segunda-feira (27) ao Tribunal Regional da Paraíba (TRE) a decisão contida no acórdão proferido no Agr-Respe de número 473-71/PB que anula definitivamente as cassações de Zé Bento (PT) e Fabiana Gouveia (PMDB), prefeito e vice, respectivamente, eleitos no município de Soledade nas eleições de 2012.

Desta forma, após ser decorrido mais de um ano de injustiça praticada e de danos causados aos dois políticos, bem como, aos seus assessores, ao grupo político que ambos fazem parte e a comunidade em geral, Zé Bento e Fabiana podem reassumir seus respectivos cargos a qualquer momento frente à prefeitura de Soledade que vinha enfrentando a maior instabilidade administrativa de sua história.

Zé Bento se encontra na cidade de João Pessoa onde permanecerá, até que receba das mãos do presidente do TRE o documento que outorga o seu retorno imediato à administração pública municipal.

Desta forma, o prefeito e o vice atual, Flavinho Aureliano (PTN) e Beto de Manoca (PSB), respectivamente, perdem os cargos, conquistados através de eleição suplementar realizada em 1º de setembro de 2013.

Veja com o grifo nosso a parte da comunicação do presidente do TSE ao TRE-PB

“Nos termos do art. 257, parágrafo único, do Código Eleitoral, os recursos eleitorais não possuem efeito suspensivo e, em regra, a execução do acórdão deve ser feita imediatamente.

No caso vertente, verifica-se que foi publicado, nesta data, o acórdão proferido por esta Corte nos autos do AgR-Respe nº 473-71/PB, no qual foi afastada a penalidade de cassação dos diplomas outorgados a José Bento Leite do Nascimento e Fabiana Barros Gouveia de Oliveira, Prefeito e Vice-prefeita do Município de Soledade/PB, eleitos no pleito de 2012.

Ante o exposto, determino a comunicação da decisão proferida por esta Corte ao Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, para as providências que entender cabíveis, com cópia do respectivo acórdão”.

Publique-se.

Brasília, 27 de outubro de 2014.

Ministro Dias Toffoli – Presidente

Soledade Notícias
Fotos: Elias Rodrigues

PARAIBANOS COTADOS PARA ASSUMIR CARGOS NO GOVERNO DILMA (PT)

Bastidores: Maranhão, Aguinaldo e Lucélio podem compor Ministérios ou estatais de Dilma

Os nomes do senador José Maranhão (PMDB), Aguinaldo Ribeiro (PP) e Lucélio Cartaxo (PT) tem estado nas rodas de apostas do estado e até do Governo Federal para cargos no novo governo da presidenta Dilma Rousseff (PT). Segundo especulações, os paraibanos podem ser integrar cargos em Ministérios ou estatais. Leia mais…

INSCRIÇÃO DO CFO 2015 NA PARAÍBA

Polícia Militar encerra inscrições do CFO 2015 na próxima segunda-feira

Os interessados em ser um oficial da Polícia Militar da Paraíba têm até a próxima segunda-feira (3) para realizar a inscrição no site www.pm.pb.gov.br e concorrer a uma das 25 vagas oferecidas pela instituição. É exigido que o candidato esteja inscrito no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que corresponde à primeira etapa do concurso.

A segunda inscrição, que é feita na Polícia Militar, é para as etapas complementares (psicológica, saúde, física e avaliação psicológica). A taxa cobrada é de R$ 70 reais.

As provas da primeira etapa – correspondentes ao Exame Nacional do Ensino Médio – serão realizadas nos dias 8 e 9 de novembro. Serão chamados 90 candidatos para as quatro fases seguintes do certame, de acordo com a classificação no Enem e número de vagas por gênero.

A capitã Carla Marques, da comissão de divulgação do concurso, lembra que para concorrer o candidato deve ter, no mínimo, 18 anos e, no máximo, 30 anos, a completar no ano da matrícula do curso, em 2015. “Outra exigência é a altura mínima para o cargo, que é de 1,65 m para candidatos do sexo masculino e 1,60 m para o feminino, com proporção entre peso e altura para ambos os sexos. Recomendamos que os interessados analisem detalhadamente todos esses requisitos no edital, que está disponível no nosso site, www.pm.pb.gov.br”, destacou.

Aprovados – Após todas as etapas, os aprovados dentro do número de vagas passarão por um curso com duração de três anos, realizado na Academia da Polícia Militar do Cabo Branco, localizada no Centro de Educação na PM, em João Pessoa.

Já no primeiro ano de curso, como cadete 1º ano, o aluno recebe uma remuneração de R$ 1.560,23, de acordo com a tabela atual de pagamento do Estado, que terá reajuste em janeiro por causa da data-base do servidor. Esse valor no segundo ano de curso sobe para R$ 1.787,33 e R$ 2.046,55 no terceiro ano.

Secom-PB

COM MANDATO GARANTIDO VENEZIANO VAI À BRASÍLIA

Em Brasília, Veneziano participa de reunião do PMDB Nacional com novos deputados federais

O deputado federal eleito Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB) viajou nesta terça-feira (28) para Brasília, onde participará de uma programação definida pelo Diretório Nacional do PMDB com todos os deputados federais eleitos em todo o país, no pleito do último dia 5 de outubro. A programação será realizada nesta terça, dia 28 e quarta, dia 29.

Na noite desta terça-feira Veneziano participa de um jantar oferecido pelo Diretório Nacional do PMDB a todos os novos parlamentares. Na quarta, acontecerá uma reunião na qual serão discutidos os rumos do partido, com o novo cenário político nacional e dos estados, a partir da reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT), do vice-presidente Michel Temmer (PMDB) e de governadores e vices do PMDB e aliados.

A discussão também terá como tema a posição do partido em cada estado da federação, o apoio do PMDB às candidaturas alinhadas com a orientação nacional do partido e as posições isoladas de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, presidentes de diretórios estaduais e municipais e demais lideranças do partido que seguiram ou não as orientações nacional e estadual, na eleição.

“Será uma oportunidade de discutir os rumos do PMDB pós-eleição, para que o partido continue firme, forte, como a maior legenda do Brasil”, afirmou Veneziano, antes de embarcar, na condição de deputado federal com maior votação da legenda, na Paraíba.

Ele lembrou que o partido saiu fortalecido das Eleições 2014, elegendo o senador José Maranhão, três deputados federais (a maior bancada federal da Paraíba) e quatro deputados estaduais (a segunda maior bancada da Assembleia Legislativa). “Além do mais, firmamos uma aliança no segundo turno que saiu vitoriosa e que dará bons frutos à Paraíba, temos a absoluta convicção disso”, afirmou Vené.

Ascom

VITÓRIA DE DILMA NA VISÃO DE LEONARDO BOFF

Para entender a vitória de Dilma Rousseff

Nestas eleições presidenciais, os brasileiros e brasileiras se confrontaram com uma cena bíblica, testemunhada no salmo número um: tinha que escolher entre dois caminhos: um que representa o acerto e a felicidade possível e outro, o desacerto e infelicidade evitável.
Criaram-se todas as condições para uma tempestade perfeita com distorções e difamações, difundidas na grande imprensa e nas redes sociais, especialmente uma revista que ofendeu gravemente a ética jornalística, social e pesssoal publicando falsidades para prejudicar a candidata Dilma Rousseff. Atrás dela se albergam as elites mais atrasadas que se empenham antes em defender seus privilégios que universalizar os direitos pessoais e sociais.

Face a estas adversidades, a Presidenta Dilma ao ter passado pelas torturas nos porões dos órgãos de repressão da ditadura militar, fortaleceu sua identidade, cresceu em determinação e acumulou energias para enfrentar qualquer embate. Mostrou-se como é: uma mulher corajosa e valente. Ela transmite confiança, virtude fundamental para um político. Mostra inteireza e não tolera malfeitos. Isso gera no eleitor ou eleitora o sentimento de “sentir firmeza”.

Sua vitória se deve em grande parte à militância que saiu às ruas e organizou grandes manifestações. O povo mostrou que amadureceu na sua consciência política e soube, biblicamente, escolher o caminho que lhe parecia mais acertado votando em Dilma. Ela saiu vitoriosa com mais de 51% dos votos.

Ele já conhecia os dois caminhos. Um, ensaiado por oito anos, fez crescer economicamente o Brasil mas transferiu a maior parte dos benefícios aos já beneficiados à custa do arrocho salarial, do desemprego e da pobreza das grandes maiorias. Fazia políticas ricas para os ricos e pobres para os pobres. O Brasil fez-se um sócio menor e subalterno ao grande projeto global, hegemonizado pelos países opulentos e militaristas. Esse não era o projeto de um país soberano, ciente de suas riquezas humanas, culturais, ecológicas e digno de um povo que se orgulha de sua mestiçagem e que se enriquece com todas as diferenças.

O povo percorreu também o outro caminho, o do acerto e da felicidade posssível. Neste ele teve centralidade. Um de seus filhos, sobrevivente da grande tribulação, Luiz Inácio Lula da Silva, conseguiu com políticas públicas, voltadas aos humilhados e ofendidos de nossa história, que uma Argentina inteira fosse incluída na sociedade moderna. Dilma Rousseff levou avante, aprofundou e expandiu estas políticas com medidas democratizantes como o Pronatec, o Pro-Uni, as cotas nas universidades para os estudantes vindos da escola pública e não dos colégios particulares; as cotas para aqueles cujos avós vieram dos porões da escravidão assim como todos os programas sociais do Bolsa Família, o Luz para Todos, a Minha Casa, minha Vida, o Mais Médicos entre outros.

A questão de fundo de nosso país está sendo equacionada: garantir a todos mas principalmente aos pobres o acesso aos bens da vida, superar a espantosa desigualdade e criar mediante a educação oportunidades aos pequenos para que possam crescer, se desenvolver e se humanizar como cidadãos ativos.

Esse projeto despertou o senso de soberania do Brasil, projetou-o no cenário mundial como uma posição independente, cobrando uma nova ordem mundial, na qual a humanidade se descobrisse como humanidade, habitando a mesma Casa Comum.

O desafio para a Presidenta Dilma não é só consolidar o que já deu certo e corrigir defeitos mas inaugurar um novo ciclo de exercício do poder que signifique um salto de qualidade em todas as esferas da vida social. Pouco se conseguirá se não houver uma reforma política que elimine de vez as bases da corrupção e que permita um avanço da democracia representativa com a incorporação da democracia participativa, com conselhos, audiências públicas, com a consulta aos movimentos sociais e outras instituições da sociedade civil. É urgente uma reforma tributária para que tenha mais equidade e ajude a suplantar a abissal desigualdade social. Fundamentalmente a educação e a saúde estarão no centro das preocupações desse novo ciclo. Um povo ignorante e doente não pode dar nunca um salto rumo a um patamar mais alto de vida. A questão do saneamente básico, da mobilidade urbana (85% de população vive nas cidades) com transporte minimamente digno, a segurança e o combate à criminalidade são imperativos impostos pela sociedade e que a Presidenta se obrigará a atender.

Ela nos debates apresentou um leque signficativo de transformações a que se propôs. Pela seridade e sentido de eficácia que sempre mostrou, podemos confiar que acontecerão.

Há questões que mal foram acenadas nos debates: a importância da reforma agrária moderna que fixa o camponês no campo com todas as vantagens que a ciência propiciou. Importa ainda demarcar e homologar as terras indígenas, muitas ameaçadas pelo avanço do agro-negócio.

Por último e talvez o maior dos desafios nos vem do campo da ecologia. Severas ameaças pairam sobre o futuro da vida e de nossa civilização, seja pela máquina de morte já criada que pode eliminar por várias vezes toda a vida e as consequências desastrosas do aquecimento global. Se chegar o aquecimento abrupto, como inteiras sociedades científicas alertam, a vida que conhecemos talvez não possa subsistir e grande parte da humanidade será letalmente afetada. O Brasil por sua riqueza ecológica é fundamental para o equilíbrio do planeta crucificado. Um novo governo Dilma não poderá obviar esta questão que é de vida ou morte para a nossa espécie humana.

Que o Espírito de sabedoria e de cuidado oriente as decisões difíceis que a Presidenta Dilma Rousseff deverá tomar.

Leonardo Boff

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 2.266 outros seguidores